De Verso em Prosa - Vamos Poetar




**Existem momentos em que nós refletimos e queremos logo escrever algo. Isso é característica do poeta e então, aqui está mais uma de minhas produções que saíram do repente para o presente. São trocadilhos, que espero, agradar a vocês, meus caros leitores.





Se por acaso...

Nuvens alvas e plumosas 
Compõem desenhos no horizonte
Retocados pelo vácuo do azul celeste
Nitidamente visível a olho nu.
Na escuridão da noite as estrelas se sobressaem 
Formando deslumbrantes constelações 
Brilho colossal e fascinante 
Referendos a quem é impávido 
Reticente e de imensurável penhor 
Jardas percorridas em longínquas plagas 
Rugido de um feroz defensor 
Que pastora o seu habitat.
Rígido caule despido de folhagem
Sofisticados e emblemáticos pórticos 
Pontuação sob a mira esférica 
Da admiração perfeita em curta dimensão 
Os respingos da chuva que sinalizam trovoadas 
Energias que se acumulam
Dissertações na ponta da língua 
O sol que provoca calor 
Apropriações de terras devolutas
Frescor da água corrente
De um valoroso rio 
Princípios a serem mantidos 
Causas nem sempre vencidas 
Preservação embrionária bem cuidada
Fatos que se juntam ao erudito 
Passos lentos em direção ao ponto ideal 
Tudo está dito e escrito.


Palavras do Poeta (PV).


Edição e digitação: Maikon Douglas

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA