LITERATURA CAPANEMENSE EM EVOLUÇÃO


Crônica da Atualidade – Por Conceição Maciel



LITERATURA CAPANEMENSE EM EVOLUÇÃO

0 ano de 2017 deixará saudades no âmbito da Literatura local; foi um ano iluminado, recheado de conquistas e momentos agradáveis de encontros alegres e fraternos. Devo confessar, que não é fácil adentrar neste mundo fascinante onde figuram poetas tão carismáticos e com produções relevantes e envolventes.
A experiência de andar de mãos dadas com os ‘Poetas Trovadores’ da ACLA (Academia Capanemense de Letras e Artes), me deu uma visão mais ampla e contextualizada do nosso ambiente literário. Um novo horizonte se espraiou à minha frente e, de repente me vi no seio de um grupo de pessoas extraordinárias que mesmo com pouco incentivo conseguiram mostrar de maneira magistral a nossa Literatura, e quando falo “nossa Literatura”, me refiro literalmente à Literatura da nossa cidade de Capanema, localizada no nordeste do maravilhoso estado do Pará, um dos maiores do Brasil, recanto de poetas e poetisas engajados em proporcionar, incentivar e cultivar o gosto pela Literatura.
Neste contexto de sonhos transformados em realidade, de repente me vi no ensejo de uma perspectiva inovadora, aqueles poetas que eu só conhecia de ouvir falar e na CBJE (Câmara Brasileira de Jovens Escritores) através de seus encantadores textos poéticos, agora faziam parte do meu dia a dia; passamos a figurar juntos entre “os mais lidos” naquele ambiente e ultimamente, eu, Paulo Vasconcellos, Ioneida Braga, Samuel Alencar e Lourdes Oliveira, conseguimos o grande feito de permanecermos por quatro meses consecutivos entre os mais lidos, feito este que concedeu à mim uma estrela dourada que equivale à mais de 50 mil leituras em minhas produções e ao poeta Samuel Alencar a soma de mais uma estrela, elencando mais de 100 mil leituras em suas poesias na CBJE.
Não tem como falar da literatura capanemense, sem que se fale de Elza Melo, esta que se tornou uma grande amiga e provou que beleza, inteligência e competência, podem sim, configurar em uma só pessoa. Esta poetisa teve seu poema figurando entre os mais belos do Brasil no concurso promovido pela Rede de Farmácias Pague Menos e recebeu, merecidamente, Honra ao Mérito no Concurso ‘Cidade de Belém’ - 2017/2018, promovido pela APL (Academia Paraense de Letras); teve um trecho de uma de suas poesias divulgado no Jornal O Liberal, entre outras conquistas.
Acredito que o grande feito destes poetas trovadores, ousados e assanhados (lembrando Paulo Vasconcellos), foi a maravilhosa participação no concurso ‘Cidade de Belém’ promovido pela APL. Os poetas Paulo Vasconcellos e Samuel Alencar, ficaram entre os primeiros colocados; a poetisa Ioneida Braga conquistou  terceiro e o quarto lugares, enquanto Elza Melo e Lúcia Aquino figuraram entre os que receberam ‘Menções Honrosas’.
Confesso que muito me honrou e honra conviver com essas pessoas brilhantes e é um desafio para mim, e como amante das letras que sou, também tive momentos de glórias no ano que passou; minha participação nas homenagens ao Dia do Folclore em que declamei uma poesia de Paulo Vasconcellos e uma de minha autoria, abriu um horizonte de gratas surpresas.
No decorrer do ano tive vários textos poéticos publicados em antologias, tanto na CBJE quanto em outros ambientes, inclusive nas Antologias “O Pólem da Vida I” e “Poesia e Prosa”, em que fui a única paraense selecionada. A poesia “Reflexão” foi publicada no Jornal Correio do Norte, de Castanhal. Recentemente, eu e Paulo Vasconcellos tivemos as respectivas poesias “Meu aconchego” e “Velas ao vento”, publicadas na antologia Internacional ‘Mil Almas, Mil Obras’, de Isla Negra-Chile, o grandioso presente de estar assinando esta crônica neste importante jornal, entre outras situações literárias.
Juntamente com os poetas da ACLA, tive a grata alegria de assinar um livro contendo textos de vários poetas, livro este construído artesanalmente pelos poetas Nilson Mesquita e Elza Melo que foi singelamente dedicado à professora Eleci Silva, pessoa que muito contribui para o incentivo e disseminação da nossa Literatura; esta que proporcionou um Sarau Literário de grande relevância para os poetas capanemenses e na primeira oportunidade levou para além-mar o livro ‘Inspirações Versatilizadas’ do poeta Paulo Vasconcellos, fazendo parte do acervo literário da Biblioteca da Universidade Fernando Pessoa, na cidade do Porto-Portugal.
Eu gosto da expressão “Dias de glória” pois ela se encaixa perfeitamente no contexto literário capanemense e os poetas José Raimundo e Cleni Guimarães, assim como os cordelistas Socorro Rebouças e Lucivaldo Ribeiro  não decepcionaram em suas apresentações cênicas e arrancaram aplausos na inauguração da Sala de Leitura, evento promovido pela parceria SESC/SESI/SENAI/CDL.
Enfim, foi um ano de aplausos, homenagens, reconhecimentos e uma evolução grandiosa da Literatura local e acredito que o ano que se inicia traga gratas surpresas para os literatos capanemenses. Que assim seja. Saudações literárias!

**Conceição Maciel (foto) é Formada em Letras pela UFPA; Participante da CBJE-Câmara Brasileira de Jovens Escritores, com várias publicações em antologias de circulação Nacional.

Fonte: Jornal de Capanema - Artigo publicado na edição nº 537
Edição: Dinho Aguiar

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA