Entre o devaneio e o suspense

“Limiar” pode ser visto na mostra de filmes paraenses “Pulsar”, da FCP



Com uma estética noir, ou seja, com ambientes escuros e sombrios, o curta-metragem “Limiar”, do cineasta paraense André dos Santos, apresenta uma surpresa na vida do menino João. O que será que vai ocorrer com ele quando adentrar a porta de um casarão abandonado? Entre o devaneio e o suspense, o filme apresenta situações peculiares que fazem a criança ter lembranças do passado, entre lugares e pessoas. Realizado pela Lamparina Filmes e lançado em dezembro do ano passado, o curta será exibido hoje, a partir das 19h, no Cineclube Alexandrino Moreira, da Fundação Cultural do Pará (FCP), dentro da programação da mostra de filmes paraenses “Pulsar”. A entrada é gratuita. 
A ideia da história surgiu após André ter retornado do Rio de Janeiro, com a conclusão do curso de direção de fotografia da Academia Internacional de Cinema. O diretor queria colocar os seus conhecimentos em prática, mas sem patrocínio, usou as ferramentas que pode para concluir o vídeo. O cenário o Solar da Beira, prédio localizado no Ver-o-Peso. O elenco, além de Benjamin Fortunato, de apenas sete anos, mas já com passagens pelas câmeras (série “Pacto de Sangue”, do canal Space), como protagonista, também consta a experiente atriz paraense Astrea Lucena e o menino Charles Silva, que interpreta o antagonista. 
“O desafio da cinematografia era imprimir uma luz pragmática, verdadeira, esteticamente lembrando o estilo neo-noir com bastante contraste, predominando a iluminação com um tratamento de cor contemporâneo. Foi um desafio interessante transformar o Solar da Beira, que é local belíssimo, porém sem divisão de cômodos, em vários cenários, o que exigiu bastante da equipe de arte”, comenta André dos Santos.

Fonte: Site de O Liberal Online (Texto e foto)

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA