Don Giovanni vai do céu ao inferno na ópera de Mozart

Principal atração do Festival do Theatro da Paz terá primeira récita na noite de hoje.



Mais de dois séculos após sua estreia, a ópera Don Giovanni, de Wolfgang Amadeus Mozart, será vista pela primeira vez em Belém, no Theatro da Paz, em quatro apresentações, com avant première hoje, às 20h, com ingressos esgotados. Considerada uma obra perfeita de Mozart, a montagem de Belém segue a concepção original da estreia em Praga, no dia 29 de outubro de 1787, dirigida pelo próprio Mozart.
O sedutor, libertino, devasso e amoral Don Giovanni foi inspirado pelo lendário personagem Don Juan Tenório - ou simplesmente Don Juan -, retratado por Tirso de Molina, que por sua vez iria inspirar o francês Jean Baptiste Poquelin (1622-1673), mais conhecido como Molière; e recriado mais de um século depois pelo libretista Lorenzo da Ponte e pelo compositor Amadeus Wolfgang Mozart. Em dois atos e quase três horas de espetáculo, Don Giovanni mostra o ser humano como ele é, pleno de emoções, capaz de traições, de seduzir pelo simples prazer de seduzir, ser vítima e algoz do seu próprio caráter, de cometer crimes. 
Mauro Wrona, diretor cênico do espetáculo, explica: “O que vai remeter realmente à versão de Praga é a retirada de um traço da época, presente nas óperas, a moral que dizia ‘este é o fim de quem faz o mal, que vai para o inferno’, própria do século dozoito e que foi retirada na estreia”.

Fonte: Site de O Liberal Online (Texto e imagem)

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA