Boca Livre celebra “Amizade”

Após longos anos sem vir a Belém, quarteto faz show, hoje e amanhã, no “Schivasappa”





O quarteto Boca Livre comemora 39 anos de carreira com o show “Amizade”, hoje e amanhã, no Margarida Schivasappa, do Centur. O grupo vocal e instrumental formado em 1978 por Maurício Maestro (contrabaixo e vocal), Zé Renato (violão e vocal), Claudio Nucci (violão e vocal) e David Tygel (violão e vocal) estava há seis anos sem se apresentar em Belém. O show promete emocionar a plateia com os clássicos do grupo, como “Toada”, “Quem tem a viola”, “Mistérios”  e “Ponta de Areia”, além dos sucessos “Caravana”, “Correnteza” e “Paixão e Fé”. “Nesse show incluiremos duas músicas que farão parte do novo trabalho: ‘Amor de Índio’ e ‘Vida da Minha Vida’”, avisa Zé Renato.
“ ‘Tanta saudade eu já senti, morena, mas foi coisa tão bonita...’ Às vezes é bom sentir a saudade e poder reencontrar as pessoas queridas”, responde Maurício Maestro quando questionado sobre a longa estiagem sem vir a Belém. “O tempo anda passando muito depressa. Nós nem tínhamos percebido que já fazia esse tempo todo que não vínhamos a Belém. Nós costumávamos tocar aqui regularmente, pelo menos de dois em dois anos. E sempre tivemos casas cheias nas nossas apresentações. O carinho do público de Belém com o Boca Livre é uma realidade desde nossa primeira vez, em 1978, quando viemos com Edu Lobo no projeto Pixinguinha.


Fonte: Site de O Liberal Online (Texto e foto)

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA