Grilo festeiro

Grilo festeiro




Faça chuva ou faça sol
Ele sempre aparece
Não pede nem licença
Dorme sem pedir lençol
Fazendo sinfonia barulhenta
Contemplo referência
Ao intrépido grilo elegante
Que canta de noite e de dia
Canta até sem ter refrão
Entra firme com harmonia
Mergulha sempre na festança
O grilo não quer nem saber
Se vai ter alguém ao seu redor
Ele troca de lugar
Faz barulho sem parar
Dono ele não tem
Ao grilo posso dar a mão amiga
E escrever a sua história
Desde que não atrapalhe
A minha real pujança
O barulho não se espalhe
Aguçando a minha memória
O grilo é inofensivo
Um ser vivo como qualquer outro
Esconde-se do caçador
Faz tremendo alarido
Enervando qualquer pensador
O grilo é tudo isso e muito mais. (PV)

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA