Feira do Livro: PRESIDENTE DA ALEPA FICA IMPRESSIONADO COM DIMENSÃO DA FEIRA


O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), Márcio Miranda visitou, junto com o titular da Secretária de Estado de Cultura (Secult), Paulo Chaves, a Feira de Livro, que encerrou neste domingo 4, contabilizando cerca de 750 mil livros vendidos.

     O parlamentar ficou impressionado com o crescimento do evento livreiro, que nos últimos anos, deixou de ser um espaço para comercialização de publicações, mas se transformou em uma cidade de cultura. “Hoje, no último dia de Feira, o Hangar chegou a receber quase 54 mil pessoas. Um mangueirão em dia de Re x Pa. São pessoas nas mais diversas   atividades culturais. Vemos em cada canto do Hangar, shows, apresentações teatrais, confraternização de famílias inteiras, workshops, palestras, enfim, a Feira ganhou proporções gigantescas”, disse. O movimento de mais de 50 mil pessoas também foi registrado no 9º dia do evento, no sábado, dia 3.

    A XXI Feira movimentou R$ 14 milhões em negócios e levou aos Hangar cerca de 400 mil pessoas, durante os dez dias do evento. “O diferencial este ano, em que o Brasil vive um período de crise econômica, foi disposição dos livreiros de todo o Brasil que trouxeram títulos promocionais dos mais diversos segmentos. Este ano na Feira foi possível encontrar o Vade Mecum (a Bíblia dos estudantes de Direito), por R$ 85,00. O livro tem preço médio de 150 a 200 reais”, disse Robério Silva, representante da Associação Brasileira de Livros, ao presidente da Alepa.  

    A primeira   parada da comitiva foi no estande da Associação Brasileira das Editoras Universitárias (Abeu). A caminhada prossegui por todo a Feira, com direito a uma parada no estande da Universidade Federal do Pará (UFPA), onde ganhou dois livros, A “República”, de Platão e o novo livro “Encatarias da Palavra”, de João de Jesus Paes Loureiro e ainda no estande da Secretaria do Estado de Educação (Seduc), onde o assunto foi o Credlivro e a grande movimentação de estudantes de escolas públicas no evento. 

    Durante a conversa, durante a parada no café da Feira, Márcio Miranda surpreendeu Paulo Chaves ao anunciar que vai apresentar na Alepa, projeto de sua autoria, para transformar a Feira em Patrimônio Histórico Cultural Imaterial do Estado do Pará. “Além disso, também durante a semana de realização da Feira, a Alepa deve agraciar 40 personalidades com medalha comemorativa a data. A indicação dos nomes será feita pela coordenação da feira e deve agraciar pessoas e personalidades que contribuíram e contribuem para o engrandecimento da Feira”.
 Márcio Miranda também participou da coletiva a imprensa, na sala Marajó, no hangar na qual a coordenação do evento fez balanço das atividades durante os dez dias.      


Texto: Kátia Aguiar
 Foto: Eunice Pinto

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA