Devotos festejam o “santo casamenteiro” na capital paraense




É celebrado hoje o dia de Santo Antônio, um dos santos mais populares da Igreja Católica, o padroeiro dos pobres, do matrimônio, das noivas e protetor dos enfermos. Em Belém, já estão sendo preparados os festejos ao primeiro santo do mês de junho: nas ruas, nas feiras, nas igrejas não faltam homenagens ao santo. Muitos vão agradecer e outros pedir um casamento. Estes fiéis recorrem não apenas ás orações, mas também as populares simpatias que, segundo a tradição, facilitam a vida de quem pretende se casar. 
No Ver-o-Peso, por exemplo, banhos de ervas, essências e simpatias específicas para a data já estão à disposição de quem deseja ter um pedido atendido, quem busca um bom casamento, quer conquistar o amado ou a amada, recuperar-se de uma enfermidade, entre outros desejos. 
Por isto, no local, a quadra junina e, especialmente os dias de celebração dos santos, representa um período festivo e de muita crença. 
Erveira já conhecida principalmente no período junino, Beth Cheirosinha, 66 anos, que trabalha vendendo de ervas e cheiros há pelo menos 50 anos, explicou como funcionam as simpatias próprias para o santo casamenteiro. “A pessoa pega uma fita verde e escreve o seu nome em uma das pontas e o nome do seu amor na outra. Então, durante 21 dias, a pessoa faz um nó por dia antes de se deitar, dizendo assim: ‘Essa fita tem um nó que vai te amarrar a mim’. No último dia, a pessoa amarra a fita no seu pulso esquerdo e dorme com ela. No dia seguinte joga no lixo e espera o santo trabalhar”, ensina. 
A erveira Márcia Cardoso, de 37 anos, que trabalha no Ver-o-Peso há cerca de uma década, diz que as tradições ligadas ao santo estão, gradativamente, desaparecendo.  “As simpatias, as brincadeiras, as promessas ao santo casamenteiro já não são mais tão fortes quanto antigamente, infelizmente. Hoje, pouca gente vem atrás da tiara de ervas, de simpatias tradicionais. As pessoas procuram mais o banho para tomar no dia do santo para conquistar seu amor”, diz. 
NAS RUAS 
Cada vez mais raras, as brincadeiras de rua, tradicionais fogueiras e simpatias feitas entre familiares, amigos e vizinhos, que antes eram sagradas no dia de Santo Antônio, estão, lentamente, morrendo. Pingar vela em um prato com água para descobrir o nome do futuro amado, descascar laranja para formas as iniciais do possível pretendente, atravessar uma faca no tronco de uma bananeira para ver desenhada a primeira letra do nome de quem virá a desposar são rituais que já não são mais vistos. Segundo o historiador Matheus Tavares, estes ritos juninos, característicos do santo casamenteiro, foram dando lugar às festas sofisticadas, com concursos de quadrilhas e festejos cada vez mais elaborados. “Ainda é possível encontrar famílias mais apegadas às tradições que resistem às mudanças, acendem suas fogueiras e organizam brincadeiras, principalmente relacionadas a casamento, mas é cada vez mais difícil. As festas que antes aconteciam nas portas das casas, nas ruas, foram substituídas por concursos de quadrilhas, festividades mais concentradas”, afirmou. 
NAS IGREJAS
A celebração de Santo Antônio tem, hoje, vasta programação na Paróquia São Francisco de Assis, conhecida como Capuchinhos. No local, a festividade tem como tema “Santo Antônio filho dileto da Virgem de Maria”. Às 7h, o bispo auxiliar de Belém, dom Irineu Roman, abre a programação festiva com celebração eucarística. À noite, às às 18h, uma missa precede a Procissão dos Lírios em homenagem ao santo. O cortejo que passará pela Conselheiro Furtado, 3 de Maio, Mundurucus e José Bonifácio. Dom Irineu Roman também preside Santa Missa na Capela do Pão de Santo Antônio. Ao final haverá bênção e distribuição de pães.
Em Ananindeua, a festividade da Paróquia Santo Antônio de Pádua, situada na Praça Santo Antônio, bairro do Coqueiro, tem como tema “Família: lugar de realização, amor e alegria”. Haverá Procissão Luminosa às 18h e missa às 19h, celebrada pelo bispo auxiliar de Belém, Dom Irineu Roman.
Na Paróquia de Santo Antônio do Tucunduba, localizada no Guamá, haverá missa às 19h30, seguida da Procissão Luminosa e distribuição dos pãezinhos de Santo Antônio.
Na Paróquia de Santo Antônio de Lisboa, na rua dos Tamoios, em Batista Campos, a festividade tem como tema “Viver com Santo Antônio as virtudes de Maria”. Missa celebrada às 17h precede a procissão em honra ao santo.

ORM

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA