Trovas e versos para um escritor que caminha alegre na esperança

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas em pé


Os ventos sopram a favor do bem querer e as letras flutuam como um bailar sobre as nuances que se revigoram através da arte e escrever é uma delas.
O saber quando bem empregado, sintetiza essas nuances e ajuda a dar passos primordiais na formação do caráter, tendo nos escritos a melhor forma de se comunicar.
A propósito, o município de Capanema tem se destacado sobremaneira no quantitativo da literatura através de editores que publicam suas produções em livros, principalmente, cada um com seu estilo e assim por diante.
Capanema-PA, 16 de maio de 2017, marca em seu calendário literário a apresentação do livro “Alegres na Esperança”, autoria de José Rodrigues de Araújo, sacerdote da Igreja Católica conhecido como “Frei Rodrigo”, que ao lançar sua 10ª obra literária, recepcionou a comunidade local que lotou as dependências do Centro de Convenções Sagrada Família, pertencente à paróquia que ele comanda, todos ansiosos para conhecer o livro de perto.
Coube a Academia Capanemense de Letras e Artes-ACLA, a responsabilidade de apresentar a obra aos convidados, na cerimônia de lançamento, tendo a entidade sido convidada oficialmente para fazer a logística do evento.
Coube também ao presidente em exercício da ACLA, acadêmico Samuel Alencar da Silva, fazer a abertura oficial da cerimônia, usando a patente literária a ele conferida, como integrante de um silogeu que conta relevância por apoiar a arte em todos os seus vértices, a ACLA.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

A partir da oficialização daquele ato, foram proferidos pronunciamentos de convidados e também de autoridades, além do autor José Rodrigues, sequenciando-se a programação montada pela coordenação.
Depois das formalidades institucionais, os ‘Poetas Trovadores’ da ACLA entraram em cena para apresentarem uma performance com poesias compostas de versos substanciais para saudar o literato Frei Rodrigo e seus convidados. Todas as menções de apreço ao autor condizem com a qualificação literária em que ele faz reflexões, muitas delas inseridas em seu programa de rádio que tem o mesmo título do livro.
As poesias declamadas pelos poetas da ACLA: Samuel Alencar, Elza Melo, Paulo Maximiliano, Cleni Guimarães, Paulo Vasconcellos, Rosilda Dax, José Raimundo Vieira e Lourdes Oliveira, foram selecionadas para darem um tocante ao evento, tendo os confrades da ACLA, contribuído bastante com suas produções.
Outro ponto de destaque que chamou a atenção do público, foi o traje dos poetas que vestiram seus fardões, para firmarem seus compromissos com a arte literária e também em respeito a uma solenidade do gênero.
Juntar uma porção de versos misturados a prosas e entrelaçados a trovas, significa a consagração da poesia por tudo o que ela representa para a literatura, referenciando-a ao que for escrito e subscrito por quem tem patente de poeta.

Texto, Edição e Digitação: Dinho Aguiar
Editoria: Dyah Sousa
Fotos: Dalva Vasconcellos

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA