Feira do Livro - ANTÔNIO CÍCERO FALA SOBRE O FAZER POÉTICO E DA POESIA NA MÚSICA



A poesia nos faz perceber e sentir a vida, o mundo, de uma maneira diferente, não convencional. A afirmação do poeta Antônio Cícero, que participou do Encontro Literário desta terça-feira (30), na XXI Feira Pan-Amazônica do Livro, mexeu com o público e instigou à inquietação que todo poema deve causar. O mestre de 72 anos falou sobre a construção poética, contou como começou sua relação com a música e disse que adora caminhar pelas ruas de Belém. “Sempre venho para cá com muita alegria. Adoro andar nas ruas dessa cidade, que é uma das mais belas do Brasil”.

    Cícero foi surpreendido, no início, por uma encenação do poema “Guardar” – da coletânea homônima lançada por ele em 1996 pela Editora Record –, feita por alunos de ensino médio da Escola Estadual Augusto Olímpio, de Canudos. A obra do autor foi estudada na escola meses antes da Feira do Livro começar. “Eu sempre gostei de poesia. Inclusive também escrevo. Não conhecia o poeta Antônio Cícero, por quem estou agora apaixonada”, contou a estudante Beatriz Pimenta Pereira, 17 anos.

    Conhecido pela colaboração com grandes nomes música popular brasileira (MPB), dentre eles sua irmã, a cantora Marina Lima, Cícero fez um resgate sobre a origem da poesia, que nasceu justamente das canções escritas na Grécia Antiga. Instigado sobre o valor literário do gênero musical, ele afirmou que letra de música é poesia, mas é preciso que o texto esteja ligado à melodia. E citou uma regra elementar para quem quer se aventurar pelo mundo das letras: para escrever, é necessário ler.

“Leiam nossos grandes poetas, como Manuel Bandeira, Drummond e João Cabral de Melo Neto. O Mário Faustino, escritor homenageado este ano na feira, também é extraordinário”, destacou. No Encontro Literário, que foi mediado pela jornalista Renata Ferreira, Cícero também enfatizou a importância da Feira Pan-Amazônica do Livro, à qual ele faz questão de vir. “É, sobretudo, um lugar lindo. Os estandes de vendas de livros são muito bonitos e a programação é excelente”, elogiou. Depois da conversa, o escritor autografou áudio-livros no Ponto do Autor.

Texto: Luiz Carlos Santos
 Foto: Elza Lima
Serviço: XXI Feira Pan-Amazônica do Livro
Período: 26 de maio a 4 de junho de 2017
Local: Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia
Horário: 10 às 22h
Entrada franca
Programação completa em www.feiradolivro.pa.gov.br

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA