Exposição "Ferreira Gullar - Homenagem e Memória" exalta o “Poema Sujo"

O poeta, crítico de arte, tradutor, memorialista e ensaísta Ferreira Gullar, morto em 4 de dezembro do ano passado, é um dos homenageados na XXI Feira Pan-Amazônica do Livro, que será realizada no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém, no período de 26 de maio a 4 de junho. O “Poema Sujo”, considerado um marco na literatura brasileira, é tema da exposição “Ferreira Gullar - Homenagem e Memória”, que também traz trechos da obra “Traduzir-se”, além de fotos de Elza Lima e Paula Sampaio, com a curadoria do artista plástico paraense Emanuel Franco.
Toda a pujança dos versos de Ferreira Gullar está retratada em 12 painéis, expostos no 1º piso, hall foyer do Hangar, durante todo o período da feira. Lá também estão imagens das duas vezes em que o poeta esteve na Feira Pan-Amazônica do Livro.
Nascido em São Luís, no Maranhão, José Ribamar Ferreira adotou o nome de Ferreira Gullar (mudando a grafia do sobrenome de sua mãe, Goulart) e foi um dos fundadores do neoconcretismo na poesia, conquistando o título de imortal da Academia Brasileira de Letras. Perseguido e exilado nos tempos da ditadura, encontrou na capital argentina, Buenos Aires, o cenário para se desnudar nos versos de “Poema Sujo”, obra que chegou ao Brasil ainda nos anos de chumbo, pela determinação do também poeta Vinícius de Moraes.
Serviço
Exposição “Ferreira Gullar - Homenagem e Memória”
Local: 1º piso, hall foyer do Hangar Convenções e Feiras da Amazônia
Visitação: de 26 de maio a 4 de junho
Horário da feira – das 10h às 22h.

FONTE: ORM 

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA