Era do Rádio está de volta


Ao som de “Carinhoso”, de Pixinguinha; “Lata d’água”, de Candeias Júnior; e “Noite do meu bem”, de Dolores Duran, entre outros clássicos da música popular brasileira das décadas de 30 a 50, é que será embalado o musical “Era de Ouro do Rádio” com os artistas da Escola de Música Beny Monte, que completa quatro anos de fundação em Belém. O espetáculo será apresentado amanhã, na Sala das Artes do Museu do Estado do Pará (Praça Dom Pedro II, s/nº, Cidade Velha), às 19h30, com entrada franca. O musical será reapresentado na semana que vem, nos dias 9 e 10, no Teatro Waldemar Henrique (Praça da República, bairro da Campina), às 20 horas, com ingresso a R$ 20,00.
O Governo do Estado do Pará por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), do Sistema Integrado de Museus e Memoriais e do programa de música “Bravíssimo!” do Museu do Estado do Pará, apresenta esse divertido musical ambientado num estúdio de rádio. A direção geral é do cantor e regente Milton Monte, fundador da Escola Beny Monte e professor da Escola de Música da Universidade Federal do Pará (UFPA). Ele também sobe ao palco para desempenhar o personagem do locutor. A direção musical é de Gervásio Cavalcante e Vinicius Moraes, que também participam do espetáculo como instrumentistas. Enquanto a direção teatral e o roteiro são assinados pela atriz de cinema e teatro, professora, pedagoga e especialista em Arte, Zezé Caxiado, que também é professora itinerante da UFPA.
O musical apresenta 12 cantores, alunos de Canto Popular e de Canto Lírico da Escola de Música Beny Monte, sob a regência de Milton Monte, que irão reviver a época de ouro que fez do rádio um importante veículo de difusão da Música Popular Brasileira. O repertório traz outras músicas de sucesso da época, como “Dez anos” e “Babalu”, entre outras, que serão interpretadas em solo, duplas, trios e em arranjo coral. Um locutor vai apresentar as canções e trechos musicais de maneira didática, narrando a história pouco lembrada daquele período áureo da música brasileira.
Além disso, a apresentação contará com a encenação e locução de um trecho de “O Direito de Nascer”, radionovela de grande sucesso dos Anos 40, de origem cubana, que narra o drama de uma jovem mãe solteira que entrega o filho para ser criado por outra mulher, antes de entrar para o convento. A criança é batizada como Alberto Limonta. Já adulto, o destino leva esse personagem a se aproximar da família paterna que o rejeitou, salvando a vida do avô que não desejava o seu nascimento e se apaixonando pela própria prima. No trecho que será encenado no palco do Museu do Estado, o cantor Renan Villas fará o papel de Alberto e a cantora Cláudia Vidal, de Graziela. O espetáculo também vai produzir trechos de propagandas e de vinhetas da época.
Os demais cantores da “Era de Ouro do Rádio” são Joana Coutinho, Kláudia Perdigão, Alba Ferreira, Iolanda Parente, Vick Vale, Marileide Coimbra, Socorro Simão, Adnaldo Souza, Almir Morisson e Garibaldi Parente. Enquanto Vinicius Moraes tocará piano e teclado; Gervásio Cavalcante, violão; Nélio Dias Santos, flauta e saxofone; e Gleidson Carrera, percurssão. Esta será a primeira apresentação ao grande público dos alunos da Escola de Música Beny Monte, que costumam cantar em eventos. 
Bravíssimo
O diretor do Museu do Estado do Pará, Sérgio Melo, explica que o programa Bravíssimo, projeto de música do MEP, vem procurando contemplar o talento paraense em várias categorias e chega ao 34º espetáculo com o musical “Era de Ouro do Rádio”. “A gente tem premiado vários gêneros musicais. Esse novo espetáculo é voltado para contar a história do rádio, que foi tão rica, quando as pessoas tinham afetividade pelo rádio. Talvez hoje poucas rádios apresentem esse grau de satisfação desde o surgimento da televisão. É preciso rememorar como foi bonito e bom esse protagonismo do rádio, que era caracterizado pelo improviso e que despertava a imaginação do público, construindo ídolos”, opina. Melo destaca que o musical é uma proposta especial de entretenimento, que deve despertar a atenção do público mais vivido, mas que também será de excelente aprendizado para o público em geral.
A Escola de Música Beny Monte foi fundada em 2013. O nome do estabelecimento homenageia a pianista Benedita Pinheiro Monte, mais conhecida como Beny, avó de Milton Monte. Milton é diplomado em “Early Music” pela Guildhall School of Music and Drama, de Londres, e bacharel em Música com Habilitação em Canto pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista. Milton atuou profissionalmente como cantor lírico do Coral Municipal no Theatro Municipal de São Paulo, entre 1993 e 1998.
Serviço
Data: quinta-feira (04)
Hora: 19h30
Local: Sala das Artes do Museu do Estado do Pará (Praça Dom Pedro II, s/nº, Cidade Velha)
Ingresso: Entrada Franca
Terça-feira (09) e quarta-feira (10)
Local: Teatro Waldemar Henrique (Praça da República, bairro da Campina)
Ingresso: R$ 20 (na bilheteria do teatro)
Informações: (91) 99412-3296.

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA