'Nascido e Criado' retrata identidade amazônica

O fotógrafo paraense Rafael Araújo lança, nesta quinta-feira (16), às 19h, a exposição “Nascido e Criado”, na Casa das Onze Janelas. O acervo reúne imagens que retratam a cultura amazônica, entre caminhos de terras e rios pelo interior da Amazônia. A mostra fica em exposição até 21 de abril, na Sala Gratuliano Bibas (Casa das 11 janelas). O horário de visitação é de terça a sexta-feira, das 10h às 16h; e aos sábados, domingos e feriados das 9h às 13h. A entrada é gratuita.
A maior parte dos registros foram feitos durante trabalhos dentro de unidades de conservação – criados por lei para a preservação dos habitats e ecossistemas e manutenção do patrimônio biológico - junto aos diversos povos tradicionais da região amazônica, como ribeirinhos, quilombolas, extrativistas e indígenas.  
'Não queria voltar o olhar para aquela questão do exótico, do intocável, distante das cidades, enfim, nem fazer imagens que tivesse como narrativa apenas a questão do território, do espaço, mas também daquilo do que as pessoas sentem, como elas vivem, a questão da diversidade cultural, dos hábitos e costumes típicos de cada lugar, que mesmo sendo todo mundo Amazônia, tem características diferentes de acordo com o local do estado', comenta o fotógrafo sobre a sua primeira exposição individual.
Emanuel Franco, curador da mostra, destaca que o Rafael fez questão de que a sua origem fosse algo determinante na mostra. 'Ele me ofereceu muitas imagens, desde o início até as atuais e comecei a tentar selecionar com base no nativo, de você perceber essência da nossa visualidade, do habitat natural amazônico. Isso se tornou uma coisa emblemática na carreira dele, ficar aqui e contribuir com essa permanência para a cultura, estabelecer identidades com base nesse lugar. Fui me respaldando no nosso caboclo, na natureza das matas, esse universo nosso bem peculiar. A exposição foi toda pautada nisso”, comenta o curador.
Fonte: Portal Orm 

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA