Música para transformar



Aíla e Joelma Kláudia estão entre as mulheres que usam a letra de suas canções na defesa do empoderamento feminino

"A arte é revolução”, assim resume a cantora paraense Aíla ao comentar o disco “Em Cada Verso Um Contra-Ataque”, lançado no ano passado. As músicas do álbum reforçam o combate ao machismo, ao racismo, ao abuso sexual, ao lesbianismo, assim como a exploração do sistema capitalista e o preconceito de classe social que relega a população pobre a permanecer confinada na periferia. Através da música ela tenta empoderar as mulheres, ajudando a despertar a consciência coletiva na busca pela equidade de gênero na sociedade. “O maior sentido de fazer arte, para mim, é transformar o agora, é mover, fazer refletir, cutucar, contra-atacar. Artista neutro, politicamente, não existe. Quando você se cala, você é a favor de que tudo permaneça como está. Somos responsáveis pela construção de espaços de debates, de diálogos. Apesar de vivermos em um mundo controlado pelo medo, pelo capital, pela repressão, nossa arte precisa ser um sopro de resistência e liberdade”, afirma a artista. Já a cantora Joelma Kláudia, revela a experiência de ter vivido um relacionamento abusivo e quer ajudar a despertar outras mulheres que estejam nessa situação a reagirem.

Fonte: Site de O Liberal Online (Texto e foto)

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA