10 teorias da conspiração relacionadas a artefatos antigos

Há várias teorias da conspiração fascinantes, embora nem sempre plausíveis, relacionadas a artefatos históricos. Aqui estão alguns dos exemplos mais fascinantes de objetos antigos que nos confundem e fascinam há centenas de anos

1. A Arca da Aliança


O artefato: Uma arca de madeira contendo as tábuas nas quais os Dez Mandamentos foram inscritos. A igreja etíope alega que as tem em Exum, mas outros locais prováveis incluem o Monte Nebo, na Jordânia, a Catedral Chartres, na França, e até mesmo Warwickshire.

A teoria da conspiração: Os templários encontraram a relíquia sagrada na ocupação do Monte do Templo em Jerusalém durante as Cruzadas. Quando as Cruzadas ficaram feias para os europeus, eles levaram a Arca ou para a Inglaterra ou para a França, dependendo do autor de sua escolha, e ela continua escondida. A associação da Ordem dos Templários com a Maçonaria e outras sociedades secretas faz a teoria ser ainda mais cativante.


2. A máscara funerária de Tutancâmon


O artefato: A mundialmente famosa máscara funerária do faraó egípcio, feita em 1323 a.C.

A teoria da conspiração: A descoberta da tumba de Tutancâmon em 1922 por Howard Carter foi manchete pelo mundo todo, mas logo uma história mais sombria a acompanhou. Pessoas envolvidas na expedição começaram a morrer misteriosamente, mais notoriamente Lord Carnarvon (patrocinador de Carter), que morreu de uma infecção por picada de mosquito meses depois que a tumba foi aberta. Arthur Conan Doyle, autor de Sherlock Holmes, sugeriu que a morte foi causada por uma “maldição” feita pelos sacerdotes do faraó para proteger a tumba, e assim surgiu uma lenda. Outras mortes associadas à “maldição” são de George Jay Gould, que visitou a tumba, em 1923, de Sir Archibald Douglas-Reid, o radiologista que examinou a múmia, em 1924, e A.C. Mace, integrante da equipe arqueológica, que morreu de envenenamento por arsênico em 1928.

3. As esferas de pedra de Costa Rica


O artefato: Uma coleção de 300 esferas de rocha atribuídas à cultura Diquis. Estima-se que tenham entre 2500 e 3500 anos. Objetivo: Desconhecido.

A teoria da conspiração: Que essas esferas impressionantes são tão precisas que só poderiam ter sido feitas com ferramentas avançadas demais para a época. Elas entram em uma teoria da conspiração ainda maior a respeito de civilizações pré-históricas com tecnologia avançada, que o meio acadêmico procura abafar. Outra teoria relacionada é de que elas são da lendária cidade submersa de Atlântida. Mais sobre essas teorias da conspiração abaixo…

4. Estátuas da Ilha de Páscoa


O artefato: Os Moais, esculturas em pedra gigantescas feitas pelo povo Rapa Nui entre 500 e 750 anos atrás. Ainda não se sabe por que elas foram feitas.

A teoria da conspiração: No best-seller “Eram os Deuses Astronautas? Enigmas Indecifrados do Passado”, Erich von Däniken sugere que a tecnologia necessária para fazer e locomover as estátuas da Ilha de Páscoa era avançada demais para os Rapa Nui e que elas devem ter sido feitas pelo menos com a influência de extraterrestres. Veja também: As pirâmides.

5. O mapa de Piri Reis


O artefato: Um mapa do mundo feito pelo almirante otomano Piri Reis em 1513, que mostra até onde os europeus tinham viajado até o século 16. Os mapas perdidos de Colombo eram uma das fontes.

A teoria da conspiração: Há quem diga que o mapa ajuda a explicar a teoria do “contato transoceânico pré-colombiano”, ou seja, que civilizações antigas tinham atravessado o Atlântico até a América antes de Colombo em 1492 (tais alegações aparecem também em “Eram os Deuses Astronautas?”, ver acima). Piri Reis entra nesta história porque há quem acredite que seus mapas mostravam a costa da Antártida, que os acadêmicos conceituados dizem que só foi descoberta depois de 1820. Isso mostra, de acordo com pseudo-historiadores, que Piri Reis tinha acesso a fontes perdidas que mostram que os antigos tinham capacidade de realizar viagens pelo mundo todo.

6. A Mona Lisa


O artefato: A obra de arte mais famosa do mundo, pintada por Leonardo Da Vinci no começo do século 16.

A teoria da conspiração: A fama da pintura, somada à popularização de um certo livro de Dan Brown e à sua modelo enigmática, fez com que houvesse um grande aumento no número de teorias sobre a Mona Lisa nos últimos tempos. Uma das mais recentes diz que há pequenos símbolos ocultos nos olhos. “LV” no direito e “CE”, ou talvez “B”, no esquerdo, além de números ocultos no fundo. Outra teoria é que, caso você segure um espelho diante da pintura, cenas bíblicas são reveladas. Outra teoria sugere que o sorriso enigmático da Mona Lisa teve como modelo Gian Giacomo Caprotti, apelidado de Salai, que era aprendiz e amante gay de Leonardo.  

7. A Lança do Destino


O artefato: A lança que perfurou o tórax de Cristo enquanto ele estava na cruz. Vários locais alegam ter pedaços da Lança. A Basílica de São Pedro, em Roma (debaixo da estátua de São Longino), o Palácio de Hofburg, em Viena, e Vagharshapat, na Armênia.

A teoria da conspiração: Durante séculos acredita-se que tal relíquia sagrada tenha poderes mágicos, que foram tema do livro de 1973 de Trevor Ravenscroft, “The Spear of Destiny” (“A Lança do Destino”, em tradução livre). De maneira bem fantasiosa, ele afirmou que Hitler começou a Segunda Guerra Mundial para obter posse da Lança e que, quando a Guerra terminou, o general Patton a conseguiu e que ambos morreram porque a Lança é amaldiçoada. A inspiração histórica para esse tipo de teoria vem do fato de que os nazistas realmente pesquisaram a história arqueológica da raça ariana no Instituto Ahnenerbe, mas não necessariamente tinham essa obsessão de encontrar objetos bíblicos.

8. Caveiras de cristal


O artefato: Provavelmente esculturas de caveiras “pré-colombianas” falsas feitas de quartzo. A maioria foi feita no século 19.

A teoria da conspiração: Que elas têm poderes mágicos (por exemplo, permitem que o dono veja o futuro), que têm relação com o falecido mito do apocalipse maia de 2012 ou que foram feitas em Atlântida. Mas o maior poder maléfico das caveiras é que foram a base do quarto filme de “Indiana Jones”.

9. Manuscritos do Mar Morto


O artefato: Textos bíblicos importantíssimos encontrados no deserto da Judeia. Eles incluem algumas das versões mais antigas da Bíblia hebraica, assim como textos que agora não são considerados parte do cânone bíblico, como o Livro de Enoque.

A teoria da conspiração: Os manuscritos inspiraram os autores Michael Baigent e Richard Leigh a escrever “The Dead Sea Scrolls Conspiracy” (“A Conspiração dos Manuscritos do Mar Morto”, em tradução livre), que sugere que partes não bíblicas dos textos dão uma versão alternativa à vida de Jesus. Esse tipo de coisa é profundamente herege, e o livro acusa a Igreja Católica de guardar os artefatos para manter a “verdade” sobre Jesus escondida.

10. O pássaro de Saqqara


O artefato: Uma escultura egípcia de pássaro de madeira feita em torno de 200 a.C.

A teoria da conspiração: Que o desenho do pássaro, que inclui um “estabilizador vertical”, prova que os egípcios antigos conheciam princípios de aviação e produziram aeronaves. Como pode-se esperar, é mencionado em “Eram os Deuses Astronautas?” e é outra evidência de que civilizações antigas aprenderam tecnologia com alienígenas.

Edição: Roberto Lisboa
Fonte: Yahoo Notícias

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA