Campanha Eleitoral: candidatos continuam apresentando propostas


Crônica da Atualidade - Por Paulo Vasconcellos
As caminhadas são frequentes e os candidatos batem de porta em porta apresentando suas propostas/projetos para o eleitor avaliar. Há quem ignore tal atitude, mas o período é propício para esse tipo de prática. Estamos chegando no momento crucial da campanha eleitoral e os candidatos: 150 ao cargo de vereador e 3 ao cargo de prefeito, procuram dar conotações às suas falas, sobretudo no programa gratuito do rádio, bem como nos palanques quando são realizados comícios/reuniões.
É oportuno se chamar a atenção do eleitor no que diz respeito às propostas indecentes que não condizem com a reputação e o caráter do cidadão de bem que vota consciente naquele candidato que ele achar merecedor de seu voto.
Considerando que a campanha política traz razões óbvias que se concretizam na homologação de nomes de homens e mulheres que buscam serem vitoriosos numa eleição, ressalta-se que a democracia é o principal instrumento para o desempenho de cada ente político que “garimpa” votos para somar coeficiente e assim, aquele que obtiver melhor desempenho nas urnas será guindado ao cargo que pleiteia. Para que alguém consiga obter votos suficientes que o leve a consolidação do triunfo, precisa passar por uma engrenagem, no caso o coeficiente, -isso para os cargos proporcionais, - uma vez que a eleição majoritária (em se tratando de Capanema) dá como vitorioso o candidato que somar maior número de votos.
Faltando poucos dias para o pleito eleitoral, acaloram-se os ânimos e as trocas de farpas nos palanques são inevitáveis, entretanto, para quem conhece a política partidária e as adversidades entre concorrentes, acha tudo isso natural. Todavia, para os mais reservados a melhor opção para o político seria ele usar a coerência, falando apenas de suas propostas esquecendo os defeitos de seus adversários. Contudo, torcer para que nada de anormal aconteça é o pensamento da maioria da comunidade, mas há os mais exaltados que não conseguem equilibrar seus ânimos e esbravejam quando estão de posse de um microfone, por exemplo.
No mais, acionar o quesito ansiedade passa a ser a ferramenta mais usada. Tanto para os candidatos quanto para os eleitores que aguardam o dia 2 de outubro para acompanharem o resultado da eleição que vai destinar quinze vagas para o Legislativo e duas para o Executivo (Prefeito e Vice-Prefeito).
Atento aos acontecimentos, acredito nos homens e mulheres da minha terra que se chama Capanema, sobretudo os que estão no páreo das eleições, torcendo eu, francamente, pela cidadania em favor da democracia. Que vençam aqueles que realmente merecerem a confiança do povo e que Deus seja sempre Louvado. (PV)

Edição e Digitação: Dinho Aguiar
Foto: Anna Paula Santos

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA