Mostra decifra a natureza amazônica


Américo Leal leva trabalho inédito à galeria Manoel Pastana, do MEP

Américo Leal “descobriu” a fotografia nos anos 70. De lá para cá nunca se separou de suas câmeras. Tem um acervo que ultrapassa 60 mil registros fotográficos. Um advogado conceituado na difícil área criminal, ele encontrou na fotografia o conforto de um novo mundo. “Fotografar é colocar na mesma linha, cabeça, olho e coração”, afirma. Esse lado do profissional será conhecido do público a partir de amanhã, com a abertura da exposição “Natureza Minha”, que terá vernissage hoje, às 19h, na galeria Manoel Pastana, do Museu do Estado do Pará (MEP).
A mostra reúne 20 imagens selecionadas pela artista reconhecida internacionalmente, Berna Reale. A maior parte das imagens tem um cenário em comum, os rios amazônicos. Para o artista “Sem água não existe beleza”. “A fotografia para mim é como falou Fernando Pessoa, uma viagem de perder países ou minha amada Amazônia”, completa.
Sergio Mello, artista e restaurador que dirige o Museu do Estado do Pará, fala sobre o espaço aberto para o trabalho de Américo Leal. “Precisamos usar o Museu para que seja uma porta cultural do Estado. Ele está de portas abertas a novas criações e montagens” . 

Edição: Roberto Lisboa
Fonte: O Liberal/Magazine

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA