A lembrança congelada

Exposição reúne obras de 36 artistas brasileiros, entre eles vários paraenses, que apresentam uma visão poética sobre a saudade


Inspirado na saudade, que é um dos sentimentos mais universais e inexplicáveis, a exposição “A Arte da Lembrança - a Saudade na Fotografia Brasileira” propõe um percurso iconográfico (linguagem visual que utiliza imagens para representar determinado tema) pelas obras realizadas entre as décadas de 1930 e 2014 de alguns dos mais representativos fotógrafos brasileiros. A exposição terá vernissage amanhã (11), a partir das 19 horas, e fica aberta para visitação na Casa das Onze Janelas até o dia 23 de setembro.
No acervo estão 123 imagens de 36 artistas brasileiros, incluindo nove paraenses, entre eles: Alberto Bitar, Alexandre Sequeira, Elza Lima, Irene Almeida, Luiz Braga, Paula Sampaio, Suely Nascimento, Wagner Almeida e Walda Marques. Com curadoria de Diógenes Moura, pesquisa de Samuel de Jesus e projeto expográfico de Henrique Soares e Érica Pedrosa, a exposição havia sido exibida somente em São Paulo, em janeiro do ano passado, quando inaugurou na sede do instituto Itaú Cultural. 
Agora, pela primeira vez em formato itinerante, a mostra chega à capital paraense e para marcar a estreia, na sexta-feira, dia 12, às 10 horas, o curador vai conduzir uma visita guiada pela exposição. “Será um momento importante e único, pois vou conduzir os visitantes pela mostra.

Edição: Roberto Lisboa
Fonte: O Liberal/Magazine

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA