Solo do Marajó volta à cena

Será a primeira temporada em Belém após a turnê nacional do Grupo Usina realizada, ano passado, em dez cidades de cinco Estados brasileiros


O grupo Usina fará temporada do espetáculo teatral Solo de Marajó no Teatro Universitário Cláudio Barradas (Jerônimo Pimentel, 546) nos dias 5, 6 e 7 de agosto, sempre às 20h. A montagem é inspirada na obra do romancista paraense Dalcídio Jurandir, considerado um expoente do romance regionalista na Amazônia. Ingressos a R$ 20 (R$ 10 a meia-entrada).
Em Solo de Marajó, o ator paraense Claudio Barros narra, sozinho sobre um palco vazio, oito pequenas histórias extraídas do romance Marajó, o segundo de uma saga em dez volumes do escritor paraense intitulada Ciclo Extremo Norte, cuja densidade e fôlego ombreia com a produção romanesca de grandes nomes da literatura moderna brasileira.
A encenação é ousada ao assumir o palco nu para valorizar o papel do ator como contador de histórias. Mas é justamente esta escolha que potencializa a força da prosa dalcidiana. Em cena, a palavra é colocada sobre uma detalhada partitura corporal, fruto de pesquisa sobre as histórias de vida do ator e a partir da observação do corpo de pessoas que habitam o ambiente da vida rústica na Amazônia, o mesmo sobre o qual a obra se funda.

Edição: Roberto Lisboa
Fonte: O Liberal/Magazine

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA