Livro aborda os mistérios da missa

LITERATURA - Desconhecimento da Eucaristia por muitos cristãos levou Cláudio Pighin a escrever obra


Após cerca de dois mil anos de existência da Igreja Católica, há evidências de que muitos dos seus fiéis, mesmo os frequentadores das missas, e embora movidos pela fé, apenas repetem as palavras e os gestos do sacerdote oficiante do culto sem, realmente, ter uma participação consciente naquilo estão fazendo. A constatação desse fato foi o que levou o padre Cláudio Pighin a escrever o livro “Eucaristia - Fonte da Vida”, que segundo ele “não é um tratado teológico, mas uma orientação, para uso prático, pelos católicos em geral”.
O sacerdote revela em seu livro que pesquisa que entrevistou 102 católicos, realizada pela ONG Missão Friuli Amazônia, da qual é diretor geral, durante o Círio de 2012, constatou que apenas 49 deles “souberam responder o que é a Eucaristia e quem a instituiu”. A resposta vem com destaque logo nas primeiras páginas do livro, através de São Paulo (Coríntios 11, 23-25), que não chegou a conhecer o Cristo, pois só se converteu depois de sua crucificação e após vários anos como militar romano participando da repressão à crescente expansão do cristianismo, mas cita os testemunhos dos apóstolos Mateus e Marcos, presentes na última Ceia, que com idênticas palavras registraram em seus Evangelhos: “Durante a refeição, Jesus tomou o pão, benzeu-o, partiu-o e o deu aos seus discípulos, dizendo: Tomai, comei, isto é o meu corpo. E tomando o cálice e dando graças, o deu, dizendo: Bebei dele, porque isso é o meu sangue”. 

Edição: Roberto Lisboa
Fonte: O Liberal/Magazine

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA