Abram alas para a nossa Bandeira

P de ponto, V de vista



Tive uma noite bem dormida e ao acordar de manhã, deparei-me com o sol radiante que me causou calor imediato. Tomei café, liguei a televisão, mas não havia nada de novidades, apenas as notícias corriqueiras, tais como: - lava-jato, prisões de infratores, acidentes nas rodovias e nada mais. Liguei o rádio e aí sim, uma boa música me fez refletir sobre o meu Pará pai d’égua, “Sabor Açaí” com Nilson Chaves, no programa “Canta Pará, apresentado por Cleoson Villar, na rádio Antena C.

É mais ou menos assim a minha rotina, antes de começar a trabalhar na redação do Jornal. Quando coloco meu pensamento para funcionar, podem ter certeza que coisas boas surgem de imediato e minha intenção é transmitir tudo isso a alguém e esse alguém é você, caro leitor, que sempre me prestigia curtindo ou compartilhando meus feitos.

Um de meus momentos especiais, posso definir assim, - é quando escolho Capanema como tema principal para pontuar aquilo que considero prioritário, pois minha cidade “nossa cidade” ainda carece de muitos ajustes (e são muitos mesmo). Todavia, empunhar a bandeira dessa cidade passou a ser ponto obrigatório para nós que vivemos aqui e daqui não queremos sair. Ouço comentários e também faço os meus, sem deixar de lado as prioridades que tanto se almeja e chego até a pedir encarecidamente aos entes políticos que mostrem melhor ao povo o que realmente Capanema é merecedora. Sei que muitas vezes não sou ouvido, entretanto, vou continuar colocando a bandeira sempre na dianteira (até rimou), pois é assim que defendo o torrão onde está enterrado meu cordão umbilical e de muitos outros que sentem prazer em defender Capanema.

O dia vai passando, as notícias aumentando, as resoluções se distanciando e o povo reclamando. Acredito, isso faz parte da rotina e então, de sugestão em sugestão, vou trocando palavras com as pessoas até chegar a noite novamente, para descansar, meditar e sonhar, pois o sonho é um dos nossos alimentos que nos fascinam. Sei que muita gente tem vontade de lutar por melhorias para Capanema, mas às vezes, sente-se tolhida de fazer isso, por questões de ideologias ou até mesmo para não ferir alguém. A nossa Capanema (Minha e sua) é isso tudo e por essa razão, peço a todos que não tenhamos vergonha de defende-la, uma vez que razões serão consideradas sempre óbvias e quem quiser tratar as questões políticas, é claro, tem livre arbítrio, porque a política é o centro de tudo e sem ela, dificilmente conseguiremos alcançar todos os objetivos que pretendemos. Há os que trabalham as questões políticas/partidárias com certo compromisso, mas isso é também prerrogativa do arbítrio da liberdade que me referi, segundos antes.

Posso, assim como muitos, declarar meu amor por Capanema e dar fé no que digo e no que escrevo, sem magoar ninguém e sem defender qualquer coloração partidárias ou muito menos paixão por grupos políticos e/ou entes desse meio. Muitas vezes algumas interpretações me contrariam, contudo, qualquer um tem liberdade para associar o que achar conveniente em sua consciência. Sempre que me refiro ao meu comportamento como cidadão e profissional, faço saber pois, que meu “partido” tem as cores azul e amarelo que representam a Bandeira de Capanema. Agora se alguém, por ventura, achar que existe outro caminho para a definição dessa atitude, paciência.

Está começando a campanha eleitoral para o pleito de 2 de outubro próximo e o andar da carruagem mostra pré-candidaturas de pessoas que fazem parte da sociedade local, que pretendem exercer funções no Executivo, assim como no Legislativo. Tenho respeito por todos e vou acompanhar o desfecho da campanha de forma isenta, aguardando o resultado da eleição comprometendo-me a divulgar os nomes dos eleitos sem qualquer tipo de restrição, como assim sempre fiz. Peço a Deus que ilumine as mentes dos homens e mulheres de boa vontade que pleiteiam cargos públicos/eletivos, que quando sentarem nas cadeiras para assumirem seus postos, empunhem a bandeira de Capanema e defendam os interesses da coletividade, sendo que os que foram adversários durante a campanha, que desmontem os palanques e juntem ideias para melhorias na parte progressista da tão querida e abençoada cidade que pertence ao município de Capanema.

Que as benções de Deus sejam jorradas em abundância sobre a nossa cidade e que as intrigas do partidarismo não atrapalhem o caminho do progresso o qual me referi e vou estar sempre chamando para que as cores da bandeira se destaquem quando ela tremular entre os ventos que venham aliviar as tensões, aniquilando as tormentas. Viva Capanema e que Deus Seja Louvado! (PV)


**O autor é escritor e poeta, Militante da Cultura Capanemense.


Edição: Roberto Lisboa
Foto: Anna Paula Santos

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA