XX Feira Pan-Amazônica do Livro apresenta balanço final em coletiva


Foram 10 dias de vendas, trocas de informação, conversas, bate-papos, lançamentos, shows e oficinas em uma programação intensa e diversificada, movimentando cerca de 320 mil pessoas que circularam pelo Hangar Convenções & Feiras da Amazônia, durante a XX Feira Pan Amazônica do Livro. Ao todo, R$ 750 mil reais em negócios e R$ 13 milhões de reais em venda de livros. Mesmo com queda de 20% em público e faturamento em relação ao ano passado, o saldo foi positivo, porque se esperava um déficit de 25%.
Os dados foram apresentados pelo secretário de estado de Cultura, Paulo Chaves; pela diretora de Cultura, da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), Ana Catarina Brito e pelo representante da Associação Brasileira de Difusão do Livro (ABDL), Robério Silva, durante coletiva de imprensa no Hangar.
O secretário Paulo Chaves frisou que mesmo com a atual conjuntura política do país, ele considera que a Feira deste ano continuou tendo um saldo positivo. “Tivemos quase 800 mil leitores na Feira, para nós a edição de 20 anos foi um sucesso”, celebra o secretário.
Robério Silva, da ABDL, acrescentou que a Feira continua sendo importante para o mercado editorial. Entre os livros mais vendidos, em primeiro lugar ficou o “O orfanato da senhora Peregrine”, de Ransom Riggs, seguido de “A coroa”, de Kiera Cass; “Como era antes de você”, de Jojo Moyes; “Funcionamento da mente”, de Augusto Cury e “O Pequeno Príncipe”, de Antoine Saint-Exupèry. “Considero nossa missão cumprida, porque fizemos o melhor que poderíamos neste momento de crise, prova disso era ver as pessoas saindo da Feira com sacolas de livros”, observa Robério.
Para Ana Catarina Brito, um dos destaques deste ano foi o crescimento do evento para além do Hangar. “Durante cinco dias, a Feira se estendeu à instituições de ensino públicas, levando autores paraense e nacionais aos alunos, com a Pan-Amazônica na Escola. Então o nosso objetivo de envolver alunos neste ambiente de leitura continua sendo realizado”, avalia.
Credlivro
O Programa Credlivro, do Governo do Pará, investiu um total de R$ 4.278.600,00 em incentivo à leitura em 2016, durante a XX Feira Pan Amazônica do Livro e Salões do Livro das regiões do Baixo Amazonas, destinados a cerca de 14 mil servidores da Universidade Estadual do Pará (Uepa), da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Durante os 10 dias de Feira, em Belém, segundo dados fornecidos pelo Banpará, do total disponibilizado, foram utilizados R$ 446.792.34,00, pela UEPA, representando 72,63% do total e R$ 2.696.878,95, pela SEDUC, representando 63% do total.
A XX Feira Pan-Amazônica do Livro foi realizada entre os dias 27 de maio e 5 de junho, trouxe como tema “Terra. O país de todos”, e a paraense Amarílis Tupiassú, como escritora homenageada. O domingo de encerramento contou com show de encerramento “Canções da terra”, que trouxe ao público os cantores Nanna Reis e Rogério Brito, acompanhados dos músicos Luiz Pardal; Jacinto Kahwage; Trio Manari; Esdras Sousa; Adelbert Carneiro; David Amorim e a Escola de Samba Bole-Bole.


Edição: Roberto Lisboa
Texto: Camille Nascimento (com colaboração de Carol Boralli/ Unama) 
Foto: Paula Sampaio
Fonte: Ascom Secult

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA