Aplausos para o Líbero

Um dos principais cinemas alternativos da cidade comemora 30 anos exibindo “Marajó”


“O cine Libero Luxardo é um espaço muito especial em Belém, frequento ele há sete anos e já vi grandes filmes. É um lugar pelo qual tenho um enorme carinho, tanto que sinto saudade quando fico muito tempo sem vir”. Com essas palavras, o geógrafo e cinéfilo confesso, Felipe Coelho, de 25 anos, descreve o Cinema Libero Luxardo, que completa 30 anos hoje. Ele é apenas uma das pessoas que mantém uma relação de amor com o espaço, um dos poucos que integram o circuito alternativo de exibição cinematográfica na capital paraense e que garante o acesso do público a obras da sétima arte que não chegam aos cinemas comerciais, assim como oferece preços mais acessíveis ao público em geral.
Para comemorar a data, a Fundação Cultural do Pará (FCP), mantenedora do Líbero, está com uma programação especial, na qual reuniu os 30 filmes que marcaram as atividades do cinema alternativo de Belém. No dia oficial de seu surgimento, o cinema exibirá o longa Marajó, do cineasta que batiza o espaço, Líbero Luxardo. Antes, às 18h, será realizada a mesa redonda “Líbero Luxardo: o cineasta e o cinema,” que terá como convidados o crítico de cinema Pedro Veriano, primeiro gerente do Líbero; padre Cláudio Barradas e Marco Antônio Moreira, da Associação dos Críticos de Cinema do Pará.
Felipe Coelho co
“O cine Libero Luxardo é um espaço muito especial em Belém, frequento ele há sete anos e já vi grandes filmes. É um lugar pelo qual tenho um enorme carinho, tanto que sinto saudade quando fico muito tempo sem vir”. Com essas palavras, o geógrafo e cinéfilo confesso, Felipe Coelho, de 25 anos, descreve o Cinema Libero Luxardo, que completa 30 anos hoje. Ele é apenas uma das pessoas que mantém uma relação de amor com o espaço, um dos poucos que integram o circuito alternativo de exibição cinematográfica na capital paraense e que garante o acesso do público a obras da sétima arte que não chegam aos cinemas comerciais, assim como oferece preços mais acessíveis ao público em geral.
Para comemorar a data, a Fundação Cultural do Pará (FCP), mantenedora do Líbero, está com uma programação especial, na qual reuniu os 30 filmes que marcaram as atividades do cinema alternativo de Belém. No dia oficial de seu surgimento, o cinema exibirá o longa Marajó, do cineasta que batiza o espaço, Líbero Luxardo. Antes, às 18h, será realizada a mesa redonda “Líbero Luxardo: o cineasta e o cinema,” que terá como convidados o crítico de cinema Pedro Veriano, primeiro gerente do Líbero; padre Cláudio Barradas e Marco Antônio Moreira, da Associação dos Críticos de Cinema do Pará.

Edição: Roberto Lisboa
Fonte: O Liberal

Comentários

MENSAGEM DA SEMANA